Vereadores querem fiscalização de empresas que realizam obras federais e estaduais no município

Por Josiel Cordeiro

Os vereadores de Gurjão tem se mostrado preocupados com a situação da pavimentação das ruas da cidade. Durante a sessão da última sexta (16) os parlamentares mostraram a insatisfação com a qualidade de obras executadas por uma empresa que efetuou ações em esgotamento sanitário. De acordo com as discussões na Câmara, a empresa fez as obras mas deixou acabamento de má qualidade no calçamento em paralelepípedo em toda a cidade.

Toda a discussão foi motivada a partir de um requerimento de autoria do vereador Cláudio Marcelo em que pede a designação de um funcionário da Prefeitura para fiscal de obras, de forma que possa acompanhar as obras públicas em andamento no município. O autor defendeu a necessidade de tal servidor para impedir que problemas como o registrado voltem a ocorrer. “Um fiscal que fique em cima, que fique cobrando, porque a gente sabe como é empreiteira, faz o serviço e se não tiver quem fiscalize, faz do jeito que eles querem. E fica a nossa cidade com o prejuízo disso e tem que resolver, a empresa faz a obra, faz do jeito que quer, o calçamento afunda e a Prefeitura que tem que resolver o problema, quer dizer, a prefeitura tem um gasto a mais”, disse Marcelo.

O líder do governo, vereador Júnior Morais aproveitou a oportunidade para informar que fez uma visita às obras em companhia do secretário municipal de infraestrutura. “Recebi várias reclamações a respeito desse calçamento onde foi feito a rede de esgoto, foi quebrado o calçamento e ficou rebaixado. Eu fiz uma visita com o secretário Fábio e a empresa já foi comunicada a estar vindo tomar providência porque ainda está na responsabilidade dela. E digo que é de grande importância ter essa pessoa fiscalizando com mais presença enquanto está fazendo a obra”, falou Júnior.

O requerimento também recebeu apoio dos vereadores da oposição, como Adailson Coutinho que disse que a Prefeitura deve se responsabilizar por toda obra de infraestrutura realizada na cidade e responsabilizar as empresas responsáveis. “Cabe a prefeitura ser mais rígida e, como vossa excelência sugere, colocar uma pessoa que realmente entenda, não pode colocar uma pessoa curiosa, tem que ser alguém que entenda de infraestrutura para fiscalizar se a obra está à altura ou não.

Os vereadores Diogo, Selminha e Gilberto destacaram a má qualidade do calçamento deixado pela empresa do esgotamento. Para Digo, os melhores calçamentos da cidade foram danificados. “Se continuar assim, a cidade vai crescendo e vai piorando a qualidade da infraestrutura se não houver cobrança”, concluiu. Selminha destacou o perigo de quedas devido aos buracos deixados. “É bom tomar uma providência porque quase todas as ruas se encontram assim”, concluiu. De acordo com Gilberto os buracos chegam a ter entre dez e quinze centímetros de profundidade: “Muitas ruas estão afundando, em vez de melhorar, arrumando mais problema para a cidade”.

É consenso entre os vereadores o grave problema deixado após as obras de esgotamento, mas tão importante é saber quem são os responsáveis para o conserto. Isso foi ventilado por Robson Cordeiro, para quem “saber de quem é a responsabilidade desse problema, porque as vezes no contrato existem cláusulas que dizem que problemas existentes ficam por conta da Prefeitura”.

O requerimento foi aprovado por unanimidade e deve ser atendido em breve pelo prefeito do município.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *